Notícias

Postado em 29 de Agosto às 14h13

Palestra orienta indústria eletrometalmecânica sobre as repercussões da reforma trabalhista

Simec - Chapecó/SC A reforma trabalhista que entrará em vigor em novembro próximo mostra uma tentativa para reduzir os litígios entre as empresas e funcionários, além de privilegiar a negociação...

A reforma trabalhista que entrará em vigor em novembro próximo mostra uma tentativa para reduzir os litígios entre as empresas e funcionários, além de privilegiar a negociação coletiva. Essa afirmação foi feita no workshop “Reforma Trabalhista e suas Principais Repercussões”, promovido pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec) e que teve como ministrante o advogado, sócio da Bortolotto & Advogados Associados e assessor jurídico da entidade, Rudimar Roberto Bortolotto.

Empresários, gestores de recursos humanos e outros profissionais participaram do evento, realizado nesta segunda-feira, 28 de agosto, com a finalidade de apresentar esclarecimentos sobre as mudanças que entrarão em vigor em 11 de novembro próximo. Ao abrir o workshop, o presidente do Simec, Mário Nóri de Oliveira, afirmou que a reforma apresenta novidades importantes para as empresas quanto à legislação trabalhista. “Isso atende a uma necessidade de modernização nas relações de trabalho, para que diminua o engessamento que existe”, opinou o empresário.

O palestrante lembrou que a legislação trabalhista brasileira é antiga, de 1943, quando foi editada a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Rudimar Bortolotto esclareceu, entre outros fatores, que as novas regras envolvem mudanças em mais de 100 artigos da CLT, mediante revogação, inclusão ou alteração. Especificou, entretanto, que mesmo alteradas substancialmente as normas em vigência, alguns pontos podem ser mudados por medida provisória, entre eles a indenização por dano moral, o trabalho da gestante em situações insalubres, o trabalho intermitente, a jornada de 12x36 horas e a contribuição sindical.

Maiores repercussões
Quatro situações foram destacadas pelo advogado quanto à reforma trabalhista, e uma delas está na maior segurança jurídica, por ser reconhecida plenamente a validade das convenções e acordos coletivos. Outra, é a própria modernização da legislação, em decorrência de novos conceitos, como a flexibilidade na terceirização e o teletrabalho, ou trabalho na residência. Bortolotto também fez referência à “regulação de questões divergentes estipulada pela reforma trabalhista, ao limitar a emissão de súmulas e instituir procedimentos específicos para novas normas pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST)”. Indicou, ainda, o fato de ser privilegiada a negociação coletiva, de forma que a convenção coletiva de trabalho se sobreponha à legislação celetista e o acordo coletivo suplante a convenção coletiva.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 29/08/17


Postado em 29 de Agosto às 14h10

Feira Eletrometalmecânica será lançada nesta quinta

A Feira Eletrometalmecânica 2018, promovida pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec), será lançada nesta quinta-feira, 31 de agosto. Essa mostra industrial está programada para ocorrer no período de 6 a 9 de março do próximo ano, no Parque de Exposições Tancredo Neves.

O lançamento oficial da feira será às 18h30 desta quinta, na cantina do Condomínio Cesec, para autoridades, lideranças, profissionais da empresa e empresários do setor. Serão apresentadas as principais informações do evento, que tem o apoio da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), da Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais (Abimei), da Associação Empresarial Eletro, Metal e Mecânica do Oeste de Santa Catarina e da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc). A organização é da Messe Brasil - Feiras e Promoções e a comissão organizadora tem como coordenador geral o empresário Orly Bernardes.

Conforme o presidente do Simec, Mário Nóri de Oliveira, a Eletrometalmecânica 2018 irá integrar indústrias metalúrgicas, mecânicas e do material elétrico e fornecedores com atuação em Santa Catarina e no Brasil. O empresário explica que a feira é organizada para mostrar novidades em produtos e serviços e gerar negócios, promover a evolução tecnológica das empresas do setor e incentivar o aperfeiçoamento profissional. “Incentivar o conhecimento sobre a fabricação de novos produtos e motivar para a expansão de serviços”, também são finalidades do evento, acrescenta Mário Nóri.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 28/08/17
 


Postado em 15 de Agosto às 11h42

Indústria eletrometalmecânica discutirá reforma trabalhista e suas repercussões

Empresários e profissionais interessados em obter informações detalhadas sobre a reforma trabalhista formam o público de evento organizado pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec). O workshop “Reforma Trabalhista e suas Principais Repercussões” será realizado no dia 28 de agosto, às 18h30, no au-ditório do Simec.

O workshop terá como ministrante o advogado Rudimar Roberto Bortolotto, assessor jurídico do Simec e professor do curso de Direito da Unochapecó. Ele irá detalhar as mudanças de interesse das empresas e que entrarão em vigor em novembro. Serão especificados os principais pontos aprovados e os impactos que irão acarretar na rotina trabalhista das empresas e nas relações de trabalho.

O evento promovido pelo Simec é gratuito para associados. Já para os não associados o investimento é de R$ 50,00. Com vagas limitadas, podem se inscrever no máximo duas pessoas por empresa. Os interessados podem efetuar a inscrição através do e-mail simec@simeconline.org.br ou pelo telefone (49)3323-3102, até o dia 24.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 14/08/17


Postado em 10 de Agosto às 11h55

Visita técnica mostra experiências de empresas eletrometalmecânicas

Iniciativa do Simec envolve empresários

Simec - Chapecó/SC Iniciativa do Simec envolve empresários Observar o ambiente de uma empresa em pleno funcionamento, para verificar o trabalho que realiza e as experiências que detém, de forma a conhecer sua...

Observar o ambiente de uma empresa em pleno funcionamento, para verificar o trabalho que realiza e as experiências que detém, de forma a conhecer sua organização e dinâmica de atividades. Esse é o objetivo do programa de visitas técnicas que o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec) realiza com empresas associadas. Nesta terça-feira, 8 de agosto, a terceira visita ocorreu na Nord Eletric, em Chapecó.

A primeira visita técnica foi realizada em 13 de junho, na Plasmetal, em Xaxim, que atua na fabricação de máquinas para caixas, máquina desenformadora, linha de embalagens, cortador de asas e classificadoras. Já a segunda foi em 11 de julho à Rotoline, sediada em Chapecó, com filial nos Estados Unidos, e que atua na fabricação de máquinas para o processo de rotomoldagem, destinadas à transformação do plástico.

Na terceira etapa do programa, associados do Simec conheceram a Nord Eletric, que tem 25 anos e atua com soluções em engenharia elétrica. Em nome da diretoria do Simec, o diretor de Material Elétrico, Adilson Campos, assinalou a importância de conhecer a forma de administrar e experiências que possam ser aplicadas no dia a dia. O diretor da empresa, Nelson Eiji Akimoto, citou a atuação em projetos elétricos, produção de painéis, realização de instalações e consultoria de gerenciamento energético. Enfatizou que a Nord trabalha dentro de um conceito de sustentabilidade, em três vertentes: ambiental, voltada à inovação tecnológica para racionalizar o uso de recursos e minimizar impactos; econômica, com ênfase na competitividade no mercado global e na inovação; e social, por meio da geração de oportunidades para as pessoas.

Cuidados na gestão
O diretor da empresa, na apresentação que fez, também apresentou prêmios conquistados em Santa Catarina e no país, graças à gestão, às inovações e aos procedimentos de responsabilidade social adotados. Nelson Akimoto salientou que a gestão empresarial precisa cuidar da própria empresa, dos funcionários, fornecedores e dos clientes, da comunidade, de entidades empresariais, do poder público, das instituições de ensino e do poder público, entre outros.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 9/08/17