Notícias

Postado em 02 de Outubro às 17h21

Simec destaca demandas apresentadas na Carta da Indústria

Simec - Chapecó/SC As instituições podem "concentrar ideias, propostas e soluções fundamentais para os postulantes ao pleito", enquanto os cidadãos precisam ter comprometimento em votar, como "a...

As instituições podem "concentrar ideias, propostas e soluções fundamentais para os postulantes ao pleito", enquanto os cidadãos precisam ter comprometimento em votar, como "a melhor forma de atuar diretamente no processo político do País, pois com a efetiva participação é possível fiscalizar e cobrar seus representantes". Essa avaliação é do presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec), Adilson Campos, a propósito da "Carta da Indústria" e demandas apresentadas para candidatos nas eleições deste mês.

A Carta da Indústria foi elaborada pela Fiesc no último semestre. Através desse documento a Federação das Indústrias aponta - para candidatos que concorrem ao Executivo e ao Legislativo -, caminhos para o desenvolvimento catarinense. São elencadas demandas do setor industrial em oito fatores estruturantes, como forma de ampliar a competitividade. A federação defende planejamento, investimentos e ações concretas em relação a: capital humano; educação; desenvolvimento do mercado; investimentos e políticas públicas; infraestrutura; inovação e empreendedorismo; internacionalização das empresas; e saúde e segurança.

Para o presidente do Simec, os temas levantados demonstram com clareza as propostas para resolver vários atrasos que impedem o desenvolvimento e a competitividade da indústria. Acrescenta que os eleitos precisarão equilibrar as contas públicas e colocar o país na rota do desenvolvimento, "com previsibilidade e segurança para que se tenha investimento, e também é necessária a redução do tamanho do Estado, para que atue apenas naquilo que é inerente à sua razão de existir". O empresário defende, ainda, a redução da burocracia e a simplificação tributária, "assuntos de várias décadas, mas sem solução", e a criação de ambiente favorável aos negócios, para que as empresas possam se desenvolver de forma sustentável, gerando emprego e renda à população.

Para a região

Existem várias questões fundamentais que a região Oeste de Santa Catarina clama por atenção há muitos anos e que impedem o maior desenvolvimento, avalia o dirigente do Simec. Cita as grandes deficiências na infraestrutura, como a necessidade de melhorias nas rodovias estaduais e federais, incluindo a imediata duplicação da BR 282, por ser uma rota fundamental para o deslocamento da produção da região. Salienta, também, a necessária atenção ao empreendedorismo, para que haja ambiente favorável para os negócios, com menos burocracia, carga tributária razoável e segurança jurídica nas operações.

O empresário faz referência, ainda, às demandas para investimentos maiores e constantes na educação, para a formação, profissionalização e preparação das pessoas para o mercado de trabalho, na saúde, "para que todos tenham atendimento digno e com estrutura necessária", e na segurança, de forma que se possa ter tranquilidade de se locomover com liberdade e patrimônio seguro.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 2/10/18

Veja também

Protesto dos caminhoneiros: Simec quer prazo especial para pagamento de impostos03/03/15      O movimento dos transportadores por melhores condições para suas atividades, e que reduziu ou paralisou grande número de empresas desde 18 de fevereiro, levou o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec) a defender prazo especial para o pagamento dos tributos vencidos no período. A......
Simec efetiva orientações sobre medicina e segurança no trabalho29/04/15      O Simec é uma entidade sindical implantada em dezembro de 1988 com ações direcionadas ao segmento das indústrias metalúrgicas, mecânicas e do material elétrico de Chapecó e outros 32......

Voltar para Notícias