Notícias

Postado em 20 de Maio de 2016 às 10h30

Gerente da Fatma orienta associados do Simec sobre licenciamento ambiental

Simec - Chapecó/SC        O licenciamento ambiental é um dos instrumentos que o Estado tem para fazer o con-trole da preservação do meio ambiente, afirmou o gerente regional da Fundação do...

       O licenciamento ambiental é um dos instrumentos que o Estado tem para fazer o con-trole da preservação do meio ambiente, afirmou o gerente regional da Fundação do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (Fatma) em Chapecó, Rafael Gasparini, em palestra no Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec). O evento reuniu empresários e funcionários de empresas associadas à entidade. Ao abrir a palestra, o presidente do Simec, Mário Nóri de Oliveira, assinalou que dentro das exigências do processo produtivo “é preciso observar a legislação ambiental”.
     Um dos aspectos destacados pelo palestrante, foi o papel da Fatma na fiscalização relativa às atividades potencialmente poluidoras e quanto ao controle e destinação de resíduos, dentro de competências que envolvem órgãos da União, dos Estados e dos municí-pios. Em relação às empresas eletrometalmecânicas, Rafael Gasparini, indicou que a maioria delas subordinam-se ao licenciamento municipal, à excessão daquelas de grande porte. Assim, informou que há exigências feitas em processos de financiamento que requerem licença da prefeitura ou da Fatma.
    Outro assunto abordado na palestra do Simec foi quando a determinações do Código Florestal Brasileiro. Entre elas, o gerente da Fatma disse que são normatizadas por esse documento atividades em áreas de preservação permanente em zonas rurais ou urbanas. Citou como exemplo a preservação de 30 metros de cada lado para cursos d’água com menos de 10 metros de largura e alertou quanto à necessidade de observação quanto às áreas de uso restrito.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 19/05/16

Veja também

Palestra orienta indústria eletrometalmecânica sobre as repercussões da reforma trabalhista29/08/17 A reforma trabalhista que entrará em vigor em novembro próximo mostra uma tentativa para reduzir os litígios entre as empresas e funcionários, além de privilegiar a negociação coletiva. Essa afirmação foi feita no workshop “Reforma Trabalhista e suas Principais Repercussões”, promovido pelo Sindicato das Indústrias......

Voltar para Notícias