(49) 3323 3102
simec@simeconline.org.br
Notícias
Simec
Seja um
Associado

Notícias

Postado em 19 de Janeiro às 16h16

CAMPANHA DE ASSOCIATIVISMO DESTACA IMPORTÂNCIA DA CONTRIBUIÇÃO AO COLETIVO

A contribuição de cada empresa para fortalecer o associativismo e a representação de cada segmento levaram três federações de indústrias do Sul do país a uma campanha específica, juntamente com sindicatos filiados. Participam dessa iniciativa a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) e a Federação das Indústrias do Paraná. Entre os sindicatos que se associaram nessa ação está o Simec, que representa o segmento das indústrias metalúrgicas, mecânicas e do material elétrico em 34 municípios da região de Chapecó.

Um dos argumentos da campanha é de que os empresários não estão sozinhos para resolver os problemas coletivos e identificar riscos e as oportunidades, porque sindicatos e federação auxiliam na defesa de interesses da categoria. Também cita funções relevantes dos sindicatos empresariais, como o encaminhamento de negociações coletivas como as convenções e acordos de trabalho. Para o presidente do Sindicato Empresarial das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico da Região de Chapecó, Nei Roberto Hermes, se o empresário agisse por conta própria deixaria de dispor da força coletiva.

Entre os benefícios que a atuação conjunta de federação e sindicatos representa estão a orientação e assessorias técnicas, a realização de pesquisas e análises, a disponibilidade de consultoria jurídica, convênios, capacitações e eventos, além do apoio no monitoramento de projetos, leis, regulamentos e normativas. As empresas associadas também podem acessar, em condições especiais, as soluções do Serviço Social da Indústria (Sesi), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL).

A campanha ainda motiva o empresário para que reflita o quanto o sindicato promove e defende as indústrias. Como exemplo cita a crise gerada pela pandemia do Covid-19, que obrigou à busca de soluções e levou a viabilização do trabalho da indústria com segurança, como fizeram a Fiesc e o Simec. Destaca que "quando todos contribuem custa pouco para cada um".

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 19/01/2021

Veja também

Rejeição à mudança no ICMS prejudica setor eletrometalmecânico, avalia Simec17/05/18 A rejeição, pelo plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, à medida provisória 220, que reduzia a alíquota do ICMS em produtos para industrialização, representa prejuízos ao setor eletrometalmecânico da região. Essa avaliação é do presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas,......

Voltar para (Notícias)