Notícias

Postado em 18 de Dezembro de 2015 às 15h09

Novo presidente destaca metas para gestão e lamenta situação do país

Mário Nóri conduzirá entidade por dois anos

Simec - Chapecó/SC Mário Nóri conduzirá entidade por dois anos      “Representamos um setor que age pelo crescimento da indústria e que precisa fazer isso também se voltando para os ganhos sociais, para que a...

     “Representamos um setor que age pelo crescimento da indústria e que precisa fazer isso também se voltando para os ganhos sociais, para que a qualidade de vida do trabalhador seja aprimorada de forma constante.” Essa foi uma das manifestações do presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec), Mário Nóri de Oliveira, empossado em 9 de dezembro, juntamente com outros 35 membros da diretoria.
   Em seu discurso, o novo dirigente destacou a missão destinada à nova diretoria, que ocorre num cenário desfavorável economicamente. Esse cenário é gerado, segundo ele, por “práticas de indivíduos que jamais deveriam ocupar cargos públicos, como vemos na imprensa em geral durante o ano todo”. Assim, ele lamentou “a má gestão pública de recursos, a corrupção desenfreada e até a lamentável aceitação que há dela em determinados espaços”.
   Para a nova diretoria, que conduzirá o Simec de 01 de janeiro de 2016 a 31 de de-zembro de 2017, Mário Nóri de Oliveira disse que foram convidados empresários e empresárias pela experiência adquirida em anos de atividades e pelo caráter profissional que demonstram em seu cotidiano de trabalho. Também enfatizou a necessidade do envolvimento: “Em todos os momentos vocês, como empresários, fazem o enfrentamento de diversos obstáculos que se apresentam e se antepõem ao crescimento das empresas e do nosso setor como um todo. Que nós, economicamente falando, tenhamos uma atuação para trazer recursos econômicos para a região, que é distante em termos geográficos dos grandes centros”.
    Já quanto às propostas para a nova gestão, o novo presidente destacou o foco nas demandas dos associados, bem como a qualificação profissional com maior aproximação das instituições de ensino superior e técnico.

   Experiência e desafios
   O presidente da gestão que encerra no próximo dia 31 e que passará a ser vice no novo mandato, Carlos José Martinelli, assinalou a experiência e desafios em conduzir o Simec. “Dois anos parece um tempo enorme, mas dadas às condições econômicas que o Brasil atravessa a impressão é de que este período realmente passou muito rápido. Nesta gestão, realizamos muitas ações, de maior ou menor relevância, mas que com certeza trouxeram ou trarão benefícios aos associados e ao setor eletrometalmecânico como um todo.”
   Acrescentou a importância de renovação e de novas ideias em benefício da classe associada. “Com certeza deixamos um legado de avanços, uma vez que cada nova diretoria que assume o Simec traz fortalecimento ao sindicato, tornando-o cada vez mais representativo.” Sobre a experiência, Martinelli disse que requer esforços: “Ser líder empresarial não é uma tarefa fácil, exige muito esforço, comprometimento e tranquilidade para a tomada de decisões e a resolução de problemas, diante das dificuldades que surgem e do necessário sentimento de motivação para avançar”.
   No evento, que contou com a presença de autoridades, lideranças, associados e familiares, o prefeito municipal de Chapecó, José Claudio Caramori, indicou o Simec como uma entidade representativa e salientou a atuação da entidade como integrante do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico. Também disse que o Simec tem tomado medidas da maior relevância para a evolução empresarial e o aperfeiçoamento de pessoal do setor eletrometalmecânico.
    Já o vice-presidente regional da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Waldemar Antonio Schmitz, lamentou a situação que a economia brasileira atravessa e enfatizou o compromisso das empresas em contribuir para o desenvolvimento. Também assinalou o papel do Simec como entidade representativa e a contribuição que dá ao setor da indústria eletrometalmecânica.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 18/12/15

  • Simec - Chapecó/SC -
  • Simec - Chapecó/SC -

Veja também

Taxa assistencial deve ser recolhida por empresas eletrometalmecânicas13/09/17 As empresas do setor eletrometalmecânico, conforme estabelecido em aditivo à convenção coletiva, preceito Constitucional e deliberação de assembleia geral, devem recolher a segunda parcela da taxa assistencial, em favor do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec), como entidade patronal. O......
Palestra destaca engessamento causado pela legislação trabalhista09/02/17 O detalhismo da legislação trabalhista, as medidas preventivas que podem ser adotadas para evitar ações no âmbito da Justiça do Trabalho, o engessamento e os encargos causados às empresas. Esses foram alguns dos......

Voltar para Notícias